A união das Irmandades Femininas e Irmandades Masculinas

Xamanismo, Jornada Xamânica e Animais de Poder
12 de janeiro de 2019
Jornada Iniciática ao Aporte do Maná
12 de fevereiro de 2019
Exibir tudo

La Dame à la Licorne, museu de Cluny, Paris

“O círculo tem poder de cura. Em círculo, somos todos iguais. Quando estamos em círculo, ninguém está a sua frente, nem atrás, nem acima e nem abaixo. Um círculo sagrado é feito pra criar Unidade. O Elo da Vida também é um círculo. Nesse elo há espaço para cada espécie, cada raça, cada árvore e cada planta. É a completude da vida que é respeitada para que possamos trazer cura para o Planeta.” ~Dave Chief, Oglala Lakota

Os Círculos e irmandades femininas não existem para  segregar os homens, assim como o inverso também é verdadeiro.

Os círculos de mulheres existem desde a antiguidade, onde nossas ancestrais se reuniam para “sagrar” juntas , e compartilhar suas intuições , saberes, talentos e  também aprendizados bons e dolorosos… muitos causados pelo  masculino em desequilíbrio.

Nestes encontros elas davam suporte umas às outras neste processo de abrir, tratar e suturar as feridas para que  cicatrizassem, e apreendiam  a olhar para o masculino com amor e compaixão, depois de compreenderem a razão da distorção que os levou a machucá-las.  Elas também cantavam, dançavam,  celebravam a vida conectando as forças da natureza, os  elementais e os espíritos ancestrais, trazendo a sabedoria destas outras esferas para continuar curando o feminino, o masculino e  a terra.

As irmandades femininas são Sagradas, assim como as Masculinas!


                                                                                     © Henriette ART                                   

Tenho escutado de pessoas próximas a mim, sobre unir as irmandades dos homens com as irmandades das mulheres, e eu realmente também pensava desta forma, até que após profunda meditação percebi  o quanto o masculino ainda precisa se desenvolver na compreensão do universo feminino e vice-versa para sustentarem incondicionalmente a Jornada de um Feminino e Masculino Sagrados …

É preciso curar tanto as feridas do masculino, quanto as feridas do feminino, antes que as irmandades femininas e masculinas se unam em uma só irmandade de homens e mulheres integrais…

Por enquanto observo que mulheres sentem-se seguras em compartilhar suas dores e saberes, meditar,  dançar entre mulheres; e homens se sentem seguros em compartilhar  seus esportes de ação, suas dores e saberes, histórias de vitórias e derrotas com outros homens…

O passo desta união pode ser o nosso próximo, mas depende de quantos dentre nós estão dispostos a se conectarem profundamente para curar estas dores a nível individual e coletivo, e integrar as sombras destes  aspectos dentro de si mesmos…

As Deusas Gregas

Autor desconhecido

É preciso olhar com compaixão para a ferida dos comportamentos distorcidos e tóxicos baseados no medo, abusos de todos os tipos no decorrer da história da nossa humanidade…

É preciso humildade  para nos acolhermos em nossas imperfeições humanas , emoções, ego, características do barro…neste plano 3D,  para então acolher o Divino em nós;  sem esse olhar, limpeza das feridas e acolhimento… o Divino não passa livremente pelo barro, Ele enrosca nas impregnações …

E este não é um processo fácil para fazer junto com homens e mulheres, é preciso se criar o espaço seguro tanto para um quanto para ou outro se expressarem para a haver a possibilidade de alguma  cura…

A responsabilidade do coletivo é muito peso para apenas 01 par de ombros transformar, é preciso que mais e mais pessoas se comprometam com o processo pessoal de  transformação, que apreendam a perceber de qual nível de consciência caminham no mundo, e por qual nível se conectam ou se relacionam … 

Pois ainda há muitas distorções entre os relacionamentos entre homens e mulheres …Há os relacionamentos de fome, um precisa do outro para se nutrir para devorar, chamado por Platão  de Pornéia,   há os relacionamentos de Eros onde  sedução, sensualidade é o foco da relação e raramente evolui além disto,  gerando muita insatisfação e incompletude, e ainda  há relacionamentos de controle e manipulação.

E não se engane, há muita conexão etiquetada como “espiritual” que ainda está  enroscando nestes 03 níveis…

Mas o Ágape e  o Casamento Sagrado parece ser reservado apenas para os grandes iniciados…aqueles que integraram os arquétipos do Sacerdote e Sacerdotisa e tornaram-se Guardiões do Sagrado; aqueles que podem ser o útero da Mãe e a orientação o do Pai para todos,  aqueles que amam profunda e verdadeiramente e  assim podem governar a transformação do coletivo como Reis e Rainhas em compaixão e  equanimidade…como iguais.

 

Ramsés II e Nefertari © Paul Vinten

E então, uma amiga pergunto-me: ” E homens e mulheres comuns não podem contribuir com a transformação do coletivo?” 

É claro que eles podem contribuir,   desde que tenham seus níveis de consciência bem trabalhados, até que alcancem genuinamente o coração … E há uma infinidade de técnicas, caminhos  iniciáticos e terapêuticos para realizar isso.

Sinto que ainda há muita distorção em nome do amor e do coração … A energia da União Sagrada é poderosa,  ainda não é para todos, mas apenas para aqueles que prometeram protegê-la com seus corações e almas, profundamente…sinceramente…

Abaixo está uma imagem que alguém tomou sem minha permissão, e hoje eu agradeço  por tê-lo feito, pois tenho o registro deste momento profundamente marcante em minha Jornada…quando bebi da taça do masculino e  da taça do  feminino,  o vinho (sangue= espírito do Cristo); e comunguei do pão ( corpo= ação do Cristo) e a união das polaridades se fez dentro… quando se vai fundo assim numa iniciação, o coração sabe …sente…

Era  um retiro de silêncio, não fui preparada para o meu casamento, mas houve o chamado. Confeccionei,  então, a coroa de flores com algo verde,  rosa e azul.  Usei algo branco, uma camiseta, era o que tinha em mãos,  algo emprestado… uma colega de quarto me emprestou uma saia… e eu só tinha calça e bermudas na minha mala minimalista, afinal fora para um retiro no meio do mato (risos),  de novo ali  só o coração mesmo…aberto para comungar com o Mestre… Outros que lá estavam reafirmaram  suas uniões nesta cerimônia, cada qual com o seu par,  a minha união foi interna mesmo…não havia par para estar a meu lado neste nível de comprometimento naquele momento…O oficiante, era alguém que caminhou ao lado do Cristo naquele tempo…

Queridos, a união precisa começar dentro, curando-se  e integrando ambos os aspectos, masculino e feminino,  para depois conectar o Sagrado fora…e quando isso acontece, só tem um propósito, o Servir…

 

 Casamento do Masculino com o Feminino  Sagrados dentro

Somos uma Fraternidade Humana em processo de Construção desta Fraternidade…

Tenhamos compaixão por nós mesmos…E sigamos ainda que separados nestas irmandades, mas em  santo oficio…  cada qual realizando o trabalho profundo  de transformação sobre si mesmo🙏💜

In Lack’ Ech Ala K’in

Eu Sou o Outro Você!

 

Se você sente que o trabalho de Mônica Lampe contribui com o desenvolvimento humano neste mundo em transformação,  faça uma doação!

 

Inscreva-se para receber as novidades: 

NEWSLETTER

Assine a nossa Newsletter e receba todas as nossas novidades e atualizações.

* Obrigatório

 

Para participar do nosso Circulo de Mulheres no facebook acesse:

 
Dervixes Sisterhood
Grupo Fechado · 18 membros
Participar do grupo
Greetings! Welcome! “The circle has healing power. In a circle, we are all the same. When we are in a circle, no one is ahead of you, not behind, not …
 

Cadastre-se para  receber a nossa Newsletter:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *