Quebrando o Silêncio – Mensagem de 2 de Janeiro de 2016

Somos todos responsáveis
19 de março de 2021
Em gratidão aos Membros do Grupo 3:25
2 de setembro de 2021

 

 
Queridos amigos,
Quebrando o silêncio.
Venho interromper o silêncio que faço nestes primeiros dias do ano para escrever.
Como todo fim de ano eu escrevo uma mensagem baseada em reflexões ocorridas ao longo daquele ano, eu escrevi num grupo do qual eu participava, mas foi removida.
Então eu escrevo novamente, para aqueles que tem ouvidos de ver e olhos de ouvir.
Penso que a cada final de ano é um momento oportuno de fazer uma revisão, rever nossos pensamentos, ações, comportamentos durante aquele ano, e traçar novos rumos, para sermos melhores a cada dia do novo ano.
Nós sabemos que cada um de nós tem uma agenda programada a ser transcendida.
Uns tem o medo como programação, outros a tristeza, outros crenças limitantes, e outros comportamentos bem arraigados que na psicologia transpessoal são considerados doenças da alma : egoísmos, vaidade, inveja, ganância, desejo por poder, controle.
Eu norteio sempre minhas reflexões para clarear o que está na escuridão para a transcendência.
Observemos nossos comportamentos e das pessoas dos nossos grupos, sejam eles virtuais ou físicos, sem julgamento, mas apenas observemos.
Todo comportamento que está baseado na intolerância, como julgamentos, fé cega, doutrinação, manipulação de informação (virtualmente , energeticamente ou fisicamente), são comportamentos que visam destruir a luz, mesmo que sejam comportamentos inconscientes ou não, estes comportamentos são a base do fundamentalismo que em sua extrema manifestação causa mortes no mundo real através da intolerância religiosa.
Pessoas ou grupos que se acham detentores da verdade e por isso eles estão certos e o resto do mundo errado, e com punhos de ferro tentam impor essa “pseudo verdade”.
Estes são os comportamentos inconscientes, que vão delineando a realidade, moldando o mundo que vivemos, vemos e que as vezes nós não gostamos, porque o mundo que está fora é um reflexo do que cada um de nós tem dentro… O mundo que vemos e não gostamos é um reflexo das nossas próprias sombras.
Algumas pessoas estão tão inconscientes destes comportamentos, que indiscriminadamente saem por aí passando por cima de tudo e de todos como um martelo louco fundamentalista. E para elas está tudo bem, desde que aquilo que elas acreditam ser verdade seja imposto à todos martelando nas mentes.
Lembrando que a Verdade não precisa ser imposta, ela a Verdade é sentida pelo portal do coração…sempre.
A verdade ( Amor) não precisa de defensores, seguidores, porta-vozes, ou manipuladores…A verdade sempre Foi, É e Será…Selvagem, livre, emanando constantemente da Primeira Fonte…Jorrando como água pura; bebe desta água quem quer beber…nós temos o livre arbítrio para escolher não beber também, então, devemos respeitar quem não quer a água pura da fonte.
E a verdade vai despertar quem estiver com o coração aberto para ser despertado…
Caso contrário nem com britadeira cósmica.
E todo Caminho é Caminho para o buscador sincero, para o coração puro , aberto para sentir.
Como disse C. G. Jung : “não nos iluminamos imaginando figuras de luz, mas tornando-nos conscientes das nossas sombras.”
Então terapeutizar-se é essencial, conhecer-se é essencial, já dizia uma inscrição no oráculo de Delfos : “Conhece a ti mesmo”. E este é um bom ponto de partida, buscar o auto conhecimento.
Caso contrário, a mais magnifica teoria espiritual não vai ajudar a fazer deste mundo um mundo melhor para todos, se a sua sombra continuar lá…trancada no armário e sob a superfície da sua máscara de ser espiritual .
Então, por favor, pegue algum tempo para refletir sobre:
 
Quem eu sou?
De onde eu venho?
Qual o meu propósito aqui?
O que está na minha sombra?
Qual a minha contribuição real para fazer deste mundo um lugar melhor para todos?
 
Tomando como referência as várias oportunidades que o Universo e a Mãe Natureza nos dão, através de suas manifestações, pergunte-se:
 
Qual foi sua contribuição diante:
DA CRISE DO COVID-19 E VARIANTES?
Do Tsunami do Japão?
Do Tsunami da Índia?
Da devastação das Filipinas pelo furacão?
Das enchentes nos EUA E BRAZIL?
Dos incêndios florestais na Califórnia, Austrália?
Do terremoto no Nepal?
Da fome na África do Sul?
Dos vários ataques terroristas ?
Das guerras?
Qual a sua real contribuição? O que você tem feito para transformar este mundo num lugar melhor para todos e não apenas para você?
 
Fala-se muito hoje em dia do Ativismo Espiritual, mas quando a devastação acontece no plano físico, os nossos irmãos humanos precisam muito mais do que energia e orações, eles precisam de ajuda para se levantarem, eles precisam do pão para ter forças para voltar a andar, eles precisam de ajuda física e financeira para reconstruir, seus lares, países.
 
Queridos, nada é mais curador do que um “olho no olho”, um toque das mãos, um abraço amoroso para alguém que perdeu tudo. A presença física é curadora, como disse Roberto Crema : “Ninguém Cura ninguém, ninguém se cura sozinho, nós nos curamos nos encontros.”
 
Há grupos que transcenderam o blá, blá, blá e foram para a ação, há trabalhos maravilhosos de cura planetária sendo realizados enquanto estou aqui escrevendo. Grupos que se reúnem virtualmente em horários específicos, para entrar em sintonia com as forças da Natureza para amenizar os efeitos das manifestações climáticas, sem holofotes , eles são os verdadeiros Curadores Planetários. E é bom lembrar aqui, que a Terra está nos devolvendo todos os nossos pensamentos, formas-pensamentos, sentimentos, comportamentos e ações negativos em forma de manifestações revoltosas das forças da Natureza.
Há grupos que trabalham arduamente, pessoas que deixaram suas famílias , seus lares para fazer a diferença no mundo, há grupos como

Sea Shepherd Conservation Society, que protege a vida nos oceanos, há grupos que correm risco de vida para combater o Ebola , como os
Médicos Sem Fronteiras, há grupos menores que fizeram uma ação entre amigos para arrecadar fundos para reconstrução das vilas dos sherpas e escolas no Nepal, a exemplo, Manoel Morgado , e expresso aqui a minha mais profunda gratidão.
 
Há um ditado ancestral que diz o seguinte: “A distância mais longa ser percorrida é a que separa o bolso ( carteira) do coração.”
 
Pense nisto :
 
O que você fez quando a Natureza te deu uma oportunidade de se tornar mais humano?
 
É preciso descer do pedestal do Iluminado, deste ou daquele caminho, desta ou daquela filosofia, deste ou daquele país, e perceber que somos todos irmãos humanos, passando por uma jornada coletiva de despertar e a Terra nos dá , todos os dias, a oportunidade de nos tornarmos mais humanos, de nos ajudarmos uns aos outros, de nos unirmos, até que um dia sejamos Uma Humanidade. E quando chegarmos nesta plataforma de percepção, sentimento e união, estaremos prontos para a Verdade que está Lá fora, porque nós teremos encontrado o portal para a verdade que está dentro, no coração de cada um de nós, não há outro caminho para a transcendência que não seja através do Amor e Caridade.
E uma infinidade  de Seres, inimagináveis estão esperando este momento, o momento para um intercâmbio intergaláctico.
Deixo mais uma pergunta, para reflexão interior, não é preciso compartilhar nada com ninguém, a não ser com você mesmo, mas caso você queira compartilhar, vossas contribuições são sempre bem-vindas:
 
*Como você aproveita a oportunidade de aprendizado que a vida dá para você?
 
Na apreciação de TODO E CADA SER que chegou no coração…Muito obrigado por estar neste lugar, muito obrigado por fazer o que você está fazendo , obrigada por você ser quem você É !
Muito obrigado por manter o portal do coração em aberto .. Eu sei como isso não é fácil, porque as vibrações do primeiro, segundo chacras e plexo, onde a maioria da nossa Humanidade está , criando formas-pensamento constantemente, isso mina …tenta puxar a vibração do coração para baixo.
 
In Lak Ech Ala kin ( Eu sou o outro você)
 
Etiqueta humana provisória: Monica Lampe … esta é apenas uma etiqueta, bem como outros títulos ou tudo o que cria uma ilusão de algum poder … (sorrisos).
Quem me ensinou isso era um humilde rabino que vivia na Galileia, sem títulos, coroas, broches na lapela ou adesivos, pedestais e holofotes e ELE andou docemente pela terra como se os pés dele beijassem o chão. 
 
Texto original de 2016 – atualizado em 2022.
 

2 Comments

  1. Maria Reno disse:

    Amei sua versão sobre as imposições do ego que clama se impor sem olhar a verdade de cada um..todos tem sua verdade própria,mesmo que o outro não concorde. Precisos aceitar se algo não nós prejudique..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.